fbpx
Menu

Michelle Obama convoca à superação da desigualdade

1024 683 Oliveiras: Reis & Adas Advocacia

A ex-primeira-dama dos EUA, Michelle Obama, está convocando as pessoas, e não os políticos, para superar o racismo e a desigualdade.

Este texto foi publicado em 28.02.2018, pela TIME, e está disponível no idioma nativo em seu link original.

Nós damos muito crédito à liderança. Esperamos que algum líder nos diga o que fazer“, disse Obama em 27.02.2018 na Muse, evento organizado pela Klick Health, em Nova York. “Esses problemas [que temos] não são resolvidos por uma pessoa só. Não é um líder; somos nós. Temos mais poder para mudar a forma como as pessoas pensam, mudar a forma como tratamos a todos, mudar a forma como as pessoas nos vêem no mundo, por meio das atitudes que tomamos que tomamos todos os dias“.

Michelle Obama não comentou a liderança atual do país – e repetidamente negou a possibilidade de sua candidatura à Presidência dos EUA – durante a conversa, que tratou de vários assuntos: desde o encontro com o Papa até sua biografia, o livro mais esperado dos últimos tempos, que se chamará “Becoming” e tem lançamento previsto para novembro de 2018, pela Amazon. Obama sustentou que as pessoas são a chave para mudar a estrutura da sociedade.

Nós não precisamos de decretos e regulamentos. A Suprema Corte do país não precisa fazer nada para que nós não sejamos racistas, para que possamos estar abertos, para praticar a igualdade em nossas vidas, em nossos locais de trabalho. Nós somos responsáveis ​​por isso. Se vivêssemos num país onde cada um de nós realmente faz a sua parte, sem pensar somente nos cortes de impostos, na perda ou na manutenção de poder… Então, não importaria quem estivesse na Casa Branca”.

Obama também disse que acredita que os jovens trarão essa mudança, referindo-se especificamente ao movimento Black Lives Matter e ao movimento Nunca Mais, que surgiu após o tiroteio em Parkland, Flórida, no início deste mês.

“Sou otimista sobre nossos jovens, sempre”, disse Michelle Obama. “Vemos as crianças na Flórida, as crianças da Black Lives Matter. Eles são inteligentes, apaixonados, têm os valores certos. Eles conhecem a desigualdade. Eles discernem o certo do errado. Há esperança na próxima geração. Eles estão cansados ​​de nos observar fazer as mesmas coisas, e esperar resultados diferentes “.

Michelle Obama, primeira-dama dos EUA no período de 20.01.2009 a 20.01.2017, é advogada, e um ícone global para o protagonismo feminino e para a quebra de barreiras raciais, moldando o discurso da equidade racial e de gênero no território americano com inúmeras campanhas.

AUTOR

Oliveiras: Reis & Adas Advocacia

Escritório de advocacia sediado em São Paulo e voltado para Direito Penal, Direito do Trabalho, Direito Tributário, Direito do Consumidor, Responsabilidade Civil e Direito de Família, oferecendo uma abordagem personalíssima e uma estrutura multidisciplinar e abrangente, focando nas medidas mais efetivas para o cliente.

Todas as histórias por: Oliveiras: Reis & Adas Advocacia