fbpx
Menu

Funções da gestão estratégica de conflitos

1024 682 Oliveiras: Reis & Adas Advocacia

Após a mudança do CPC, em 2016, que determinou o uso dos métodos autocompositivos antes da abertura de um processo na Justiça, foi destacado que o número de causas iria reduzir e dar celeridade à máquina judiciária. Para a diretora da Vamos Conciliar, Perla Rocha, a redução de processos é uma consequência. “A principal função dos métodos consensuais não é diminuir número de ações que tramitam no judiciário, mas resolver o conflito e preservar o relacionamento futuro entre as partes, gerar empatia e incentivar o uso direito de autonomia entre os litigantes”.

Este texto foi publicado em 06.06.2018, pelo Migalhas, e está disponível em seu link original.

Questões sociais, econômicas, políticas e até mesmo emocionais estão passando pelo Poder Judiciário. “Observamos que as pessoas utilizam o processo para causas extremamente simples, que podem e devem ser resolvidas por meio da mediação ou conciliação. Além disso, utilizam o litígio como forma de vingança, o que está totalmente errado. O uso desenfreado só aumenta só esgota o sistema de Justiça“, diz Perla.

Atualmente, o Brasil possui uma taxa de congestionamento de quase 70%, com aproximadamente 100 milhões de processos em andamento – dados do Conselho Nacional de Justiça. “As pessoas precisam entender que o processo tem um custo e que a Justiça deve ser utilizada com consciência. Existem causas de extrema importância que realmente necessitam do Judiciário, mas demoram anos para serem resolvidas por conta do excesso de ações”, explica a diretora.

A mediação e a conciliação são procedimentos simples, econômico, célere e também garantem Justiça para os envolvidos na controvérsia. O mediador/conciliador trabalham criando uma ponte entre as partes no intuito de facilitar a comunicação entre eles, mas a solução para a disputa é definida pelos envolvidos na ação. Uma causa que levaria anos na justiça pode ser resolvida em menos de um mês com a solução consensual.”Temos um procedimento eficiente e sem burocracia para resolver controvérsias. Muitas demandas podem ser solucionadas até mesmo de casa, com o auxílio da internet. Infelizmente, a sociedade ainda vive a cultura do litígio“, conclui.

AUTOR

Oliveiras: Reis & Adas Advocacia

Escritório de advocacia sediado em São Paulo e voltado para Direito Penal, Direito do Trabalho, Direito Tributário, Direito do Consumidor, Responsabilidade Civil e Direito de Família, oferecendo uma abordagem personalíssima e uma estrutura multidisciplinar e abrangente, focando nas medidas mais efetivas para o cliente.

Todas as histórias por: Oliveiras: Reis & Adas Advocacia